fbpx
Imprimir esta página
Quinta, 28 Novembro 2019 11:30

Artistas adotam estratégia de lançamento de álbum 'em partes'; entenda Destaque

Escrito por Redação MM
Avalie este item
(0 votos)
Emicida, Lary, Pabllo Vittar e Jason Derulo optam por lançamento do álbum 'em partes' Emicida, Lary, Pabllo Vittar e Jason Derulo optam por lançamento do álbum 'em partes' Reprodução

Se pensarmos na dinâmica dos vinis, com lado A e B para faixas, sabemos que lançamentos duplos sempre foram comuns no mercado musical.

Mas, o digital está trazendo uma nova forma de lançamento dessas músicas: o mesmo álbum, com lançamentos diferentes, em partes.

Como se a cada lançamento, fosse montado um quebra-cabeça para cada projeto estratégico.

O Mundo da Música observou essa dinâmica nos artistas: Emicida, Lary, Pabllo Vittar e Jason Derulo.

Desses artistas, a Lary que passa por um momento de transição de sonoridade e identidade na carreira, viu no lançamento em partes a possibilidade de firmar sua nova fase, de acordo com Priscila Lemgruber, manager da artista.

Confira todos os detalhes dos lançamentos em partes dos artistas abaixo:

Emicida

Para um mundo em decomposição, Emicida optou por escrever como quem manda cartas de amor. O resultado desse exercício é o novo projeto de estúdio do rapper paulista, AmarElo, em que ele propõe um olhar sobre a grandeza da humanidade.

O projeto possui a concepção em ser lançado em dois volumes.

Com o título inspirado em um poema de Paulo Leminski (amar é um elo | entre o azul | e o amarelo), o artista busca - ao longo das 11 faixas - reunir heranças, referências e particularidades encontradas na magnitude da música brasileira e aplicar a elas olhares e aprendizados que acumulou desde o lançamento da sua primeira (e clássica) mixtape Pra Quem Já Mordeu um Cachorro por Comida Até Que Eu Cheguei Longe (2009).

Usando o rap como fio condutor, Emicida soma o clássico ao moderno em uma incursão que ele ousa chamar de neo-samba, também responsável por elevá-lo ao mesmo patamar dos grandes mestres. Produzido por Nave, AmarElo (volume 1) entra nas plataformas de música pela Laboratório Fantasma e com distribuição da Sony Music. 

Especialmente na DeezerAmarElo chegou com uma faixa introdutória, intitulada "Silêncio".

Literalmente em silêncio, ela prepara o público para um importante momento de reflexão. "Quando estamos diante de algo grandioso, há tanto para se dizer que a melhor forma de se manifestar é apenas com a contemplação do silêncio", fala Emicida.

A música, contudo, ganhou um videoclipe feito pela agência AKQA que trata de dizer muito sobre o que está por vir ao longo das 11 faixas que compõem o primeiro volume do AmarElo.

 

 

Lary

Aos 26 anos, Lary lançou dia 08/11 ''Aborta a Missão''. A música é um R&B sensual e romântico e a primeira colaboração com o trio da Hitmaker, responsáveis pela produção dos principais hits da Lexa e do recente álbum da Luisa Sonza.

Aborta a Missão é o primeiro single do próximo EP, que será lançado no início de 2020.

 

 

Seu ultimo lançamento - EP Metade''  conta com 3 faixas: "Bipolar" que une o R&B, o trap e o funk e está na programação das rádios do RJ, SC e RS, a romântica "Mal Resolvido" em parceria com Gustavo Mioto e já com mais de 2,5 milhões de views no YouTube; além de "Montanha-Russa" com Dreicon (Ex The Voice Brasil), capa da playlist R&B Brasil no Spotify.

Em um planejamento iniciado no final de 2018, conversamos com Priscila Lemgruber, Manager da artista e que falou detalhes sobre o processo de lançamento, que inicialmente, dividia o álbum em quatro EP's.

"A nossa estratégia era uma coisa bem quadradinha: vamos dividir o álbum em 4 EP's, cada EP vai ter três faixas, lançamos a cada 3 meses e no final do ano, teremos um total de 12 faixas, que seria um álbum.

O último EP seria a ideia do um disco completo, juntando os trabalhos anteriores com as três inéditas", diz.

"Demos uma desacelerada no planejamento inicial, porque muita coisa foi acontecendo no paralelo. Quando a gente fez esse planejamento, nós já até tínhamos um pré-repertório com todos os EP's, mas, as coisas acontecem hoje de maneira muito rápida.

Na verdade nós achávamos que as coisas seriam mais retas, simples, e não são. Então, temos o planejamento e o objetivo, mas, no meio do caminho muita coisa muda, ainda mais quando você pensa em um projeto a longo prazo.

E eu chamaria isso de 'laboratório'. E o legal é que as pessoas têm entendido isso! Tudo o que a gente tem feito, nós temos recebido feedback positivo em escala 360, de fã, de amigo, da galera do mercado também", afirma.

Priscila também aponta a sincronicidade do lançamento em partes com o movimento de transição de sonoridade e identidade da Lary.

Nossa ideia inicial era ter algo mais fechado, mas, vindo junto com esse projeto uma mudança na sonoridade e na identidade da Lary, não tem como a gente fazer fechado.

Porque no meio do caminho, ela está descobrindo coisas novas, ela está se descobrindo, ela está compondo, conhecendo outros artistas e montando colaborações e as coisas estão acontecendo em tempo real: o digital da Lary, as vivências e influências em um projeto longo.

Foi uma forma da gente experimentar coisas novas e construir uma história, sem necessariamente pegar 10 músicas, jogar ali, só conseguir trabalhar com duas faixas e ficar preso naquilo", completa.

 

 

Pabllo Vittar

O título “111” é mais do que apenas números, é uma alusão à data 1º de novembro, aniversário de Pabllo Vittar e, principalmente, a representação de um novo momento de sua história

O trabalho mostra toda pluralidade artística da cantora em canções inéditas, compostas em parceria com a Brabo Music - com produção musical de Rodrigo Gorky - e featurings que surpreendem, sem deixar de lado a regionalidade, marca tão presente de Pabllo.

“Todas essas músicas são para dançar muito. Lembrando que essa é apenas a primeira parte do álbum que está saindo. No ano que vem terá a segunda parte, que está incrível”, comenta Pabllo Vittar.

Para o lançamento do álbum, Pabllo Vittar lançou dois singles antes do EP : “Flash Pose”, lançado em julho, um feat. com a cantora britânica Charli XCX, cujo videoclipe soma mais de 17 milhões de visualizações.

Além desse single, a canção “Parabéns”, parceria com Psirico, disponibilizada em 17 de outubro.

A segunda parte do EP “111” será lançada em 2020, com novas músicas inéditas, videoclipes e que serão revelados no momento oportuno.

 

 

Jason Derulo

Estrela global e artista multi-platina Jason Derulo, de maneira inovadora, apresenta o primeiro projeto original em quatro anos, a primeira metade (Side 1 ou Lado 1) do álbum digital “2Sides”.

No início de 2020 o álbum ficará completo, via Warner Records, com distribuição no Brasil pela Warner Music Brasil.

Esta empreitada musical se destaca como o ponto culminante de uma jornada de mais de uma década de trabalho para Derulo.

Ao longo do caminho, o artista se estabeleceu com uma das mais impactantes e influentes superestrelas em cada um dos quatro cantos do mundo, com um total impressionante de mais de 190 milhões de discos vendidos mundialmente e mais de 18 milhões de streams.

Highlights

O lançamento em duas partes de um álbum é uma alternativa para que os artistas trabalhem mais as faixas lançadas dentro de um conceito.

A ideia de "era" artística no Brasil ganha força e mesmo com a dinâmica do digital, criar lançamentos maiores dentro de uma mesma lógica estratégica, aumenta o engajamento dos fãs com o projeto e o momento do artista.

Podemos perceber também que o processo de pré, lançamento e pós, ficam mais curtos. 

Pabllo Vittar e Jason Derulo prometeram a segunda parte do trabalho em janeiro, sendo que a primeira parte do álbum foi lançada em novembro. 

Ao mesmo tempo que, os artistas têm optado por lançarem singles durante esse processo e experimentações, a exemplo de Lary e Emicida.

A partir disso, o planejamento dos artistas é cada vez mais fluido e busca características fortes para aumentar a conversa entre os fãs por mais tempo.

 

Última modificação em Quinta, 28 Novembro 2019 14:27

2 comentários