Domingo, 22 Setembro 2019 13:05

Artistas que contam histórias e fortalecem contextos são mais bem-sucedidos no YouTube, aponta análise Destaque

Escrito por Redação MM
Avalie este item
(0 votos)
YouTube analisa a revolução na mudança do consumo musical em sua própria plataforma YouTube analisa a revolução na mudança do consumo musical em sua própria plataforma YouTube/Reprodução

Diante de uma infinidade de conteúdos no YouTube, principalmente sobre música, como obter bons resultados?

O Mundo da Música vem abordando essa temática constantemente e o YouTube, recentemente, divulgou uma análise que aponta aspectos sobre a revolução no consumo musical e estratégias que trazem bons resultados.

Aqui no MM foi abordado sobre 'Quem gosta de Sertanejo, também ouve Funk' e você pode conferir mais detalhes sobre análise clicando aqui.

O mercado já sabe que o YouTube ajuda a construir marcas e dar visibilidade, já que a grande maioria das pessoas consome música na plataforma com frequência. Mas, como conseguir atenção desse público?

A empresa afirma em análise que as pessoas hoje seguem histórias e elas podem surgir de todos os cantos. E é preciso ir além e apostar no 'always on' (sempre ligado, na tradução livre).

 

Que significa que além de contar histórias, é necessário fortalecer o contexto, para não deixar o interesse do público cair.

O Youtube utiliza o exemplo do cantor Kevinho, artista do casting do KondZilla, como um case de sucesso que compreendeu que para conseguir mais sucesso na plataforma, precisa trabalhar o ano todo, educando as pessoas a aguardarem o próximo conteúdo, que pode vir tanto dele, artista, como do ecossistema em torno do que ele produziu, fazendo a popularidade crescer exponencialmente.

Nesse caso, a plataforma destaque que mais do que criar campanhas caras ou patrocinar o artista da hora, o que vale mais é ter uma boa história para contar. E contá-la em etapas, com honestidade e olhos e ouvidos abertos para o que o público quer.

"As marcas que quiserem se associar a artistas têm que entender que precisam desenvolver as histórias junto com esses artistas, em um trabalho constante, de desenvolvimento de lifestyle. Para acertar o tom e não dançar fora de hora, é preciso estar atento ao universo do YouTube", destaca o relatório.

Para reforçar o seu ponto analítico, são selecionados dois casos: Lady Gaga e Kevinho. A estrela internacional adotou uma estratégia mais convencional, enquanto o músico paulista foi por um caminho oposto.

Ela apostou em eventos ocasionais para impulsionar sua visibilidade. Conseguiu, de fato, picos de audiência quando o filme para o qual compôs a trilha – Nasce Uma Estrela – foi lançado e também quando levou para casa o Oscar de melhor música, por “Shallow”.

Mas Lady Gaga teve praticamente a metade do resultado alcançado pelo jovem de Campinas, muito menos conhecido do grande público.

 

Kevinho lançou várias músicas nesse período, seja sozinho, seja em parcerias com outros – em média uma a cada 40 dias. Isso fez com que o interesse do público não diminuísse, se mantendo alto durante o ano todo.

O cantor teve sua audiência bastante amplificada pelos ecossistemas gerados pelas suas músicas, ou seja: coreografias, covers, versões ao vivo, lyric videos, registros de bastidores, reações de creators, paródias e remixes. Só o ecossistema da música “Terremoto” – parceria, veja só, com Anitta – gerou mais de 14 milhões de visualizações.

Das duas abordagens, a mais bem-sucedida foi a que escolheu uma estratégia always on. A que apostou em fatores externos – Oscar, lançamento de filmes –, além de ser bem mais cara e trabalhosa, rendeu menos, de acordo com o YouTube.

Em tempo, recentemente o YouTube alterou as regras para o ranking dos vídeos mais vistos na plataforma em 24 horas, clique aqui para saber mais detalhes.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.