Segunda, 09 Setembro 2019 22:39

'Quem gosta de sertanejo também ouve funk', aponta análise do YouTube sobre consumo musical Destaque

Escrito por Redação MM
Avalie este item
(0 votos)
YouTube YouTube Divulgação/Logo

Se o digital mudou o mercado da música, a alteração só fó possível porque o público passou a consumir música de uma maneira diferente.

O público quem sempre ditou o ritmo da indústria que está em constante evolução. Analisando esse processo, o YouTube analisou o panorama de consumo da plataforma que vai além das preferências por artistas ou gêneros musicais.

"As segmentações por artistas, estados, faixas etárias e gêneros musicais, elas não contam toda a história. Isso porque cada vez mais o gosto musical das pessoas é fluido: quem gosta de sertanejo também ouve funk e possivelmente K Pop, por exemplo, com muito menos preconceito e estereótipos do que havia no passado.

Segmentar só por esses critérios exclui muita gente e pode levar você a apostar em dados que não retratam o público em toda sua complexidade", aponta o relatório do YouTube.

A plataforma trouxe os dados dos gêneros mais consumidos em 2018, mas, salienta que esses aspectos não são os únicos a serem observados.

 

 

"É preciso ver o cenário de outro ângulo, e a melhor forma de enxergar diferenças na audiência é por comportamento – ou entender as tendências que se formam e incluem elementos diversos, de moda, o tipo de celular, roupas, cortes de cabelo, forma de se comunicar, entre outros. O contexto faz você entender mais a fundo como pensam e o que querem as pessoas.

Um sintoma do quanto o mundo da música está mudando rápido é o fato de que dificilmente veremos o surgimento de uma nova Anitta – cantora que construiu uma carreira de sucesso, e nem faz tanto tempo assim, baseada em um modelo que já está ultrapassado, uma estratégia que se baseia em altos investimentos e elementos externos", diz a análise do YouTube.

Em tempo, recentemente o YouTube analisou a forma de consumo da Geração Z - no qual também cita o case da cantora - e o quanto o conceito de ecossistema musical está interligado com a nova forma que a música é feita e consumida. Clique aqui para rever.

Em breve, continuaremos aqui no Mundo da Música o especial sobre o consumo e insights sobre a produção de conteúdo no YouTube.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.