Quarta, 12 Junho 2019 11:55

Pesquisa da Deezer aponta que relacionamentos amorosos são o principal motivo de descoberta de novas músicas; confira estudo completo e novo 'Faixa a Faixa' Destaque

Escrito por Redação MM
Avalie este item
(0 votos)
Deezer Deezer Divulgação

No ritmo de dia dos namorados, que tal falarmos sobre amor que são o motivo de inúmeras composições e são a trilha sonora dos apaixonados? A Deezer Brasil lançou o novo conteúdo exclusivo do 'Faixa a Faixa' com a dupla Henrique & Juliano e também revela pesquisa na qual o amor embala a descoberta de novas músicas.

O levantamento de dados realizado com 8 mil adultos no Brasil, França, Alemanha e EUA, mostram que nossos gostos musicais mudam drasticamente a partir do momento pessoal de cada indivíduo. A pesquisa foi realizada pela empresa 3GEM e encomendada exclusivamente pela Deezer.

Segundo a pesquisa, 66% dos recém separados admitem que buscam novos artistas e músicas para ajudar a lidar com o coração partido - no Brasil essa estatística sobe para 70%.

Constatou-se que 25% dos entrevistados buscam novas músicas para reconstruir a confiança, após um rompimento afetivo ou usam a música para seguir em frente e conhecer novas pessoas.

A trilha sonora também pode definir o tom para um novo romance, embora 21% dos entrevistados ao redor do mundo, finjam conhecer uma música ou artista, quando perguntados sobre um som em um primeiro encontro. 

Falando sobre trilha sonora sobre amor, Henrique & Juliano contaram tudo sobre o processo criativo e os segredos das músicas do novo álbum 'Menos é Mais' (Ao Vivo) no Faixa a Faixa, conteúdo exclusivo Deezer.

 

Henrique & Juliano estão no top 5 artistas mais ouvidos do Brasil na Deezer desde Janeiro e, desde o primeiro mês do ano, as cidades que mais ouviram a dupla são: São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Rio de Janeiro e Brasília. Os países que mais ouvem a dupla são: Brasil, Paraguai, Irlanda, Estados Unidos e França.

A faixa etária que mais ouve a dupla é dos 26 aos 35 anos (42,02%), seguido por 18 à 25 (34,18%) e 36 à 46 anos (17,38%). Desde o dia do lançamento do álbum as músicas mais ouvidas do álbum são: 'Vai Que Bebereis', 'Metade da Estrada', 'Desbeijar Minha Boca', 'Três Corações' e 'Rua Recaída'.

Contudo, de acordo com o estudo não são apenas corações que a música pode consertar. Em tempos de doença ou infelicidade, 39% das pessoas confiam em novas faixas para nos ajudar durante a recuperação. Ela também é providencial para acalmar os nervos, mais de 76% ouvem música quando se sentem tensos ou nervosos.

Quer estejamos felizes ou tristes, o humor é um bom indicador de quando queremos descobrir novas músicas. Mais da metade dos entrevistados (56%) já recorreram a playlists que são classificadas por "humor" para combinar com o estado emocional, como por exemplo EDM para malhar; Bom dia, flor do dia ou Dia Chuvoso.

Destes, mais de 43% buscam um novo som para relaxar, 31% quando estão estressados e 27%, quando felizes. 

Mudanças positivas em nossas vidas também podem nos motivar a buscar novidades musicais. 32% recorrem à música quando começam um novo emprego.

O espírito aventureiro é responsável por 46% da intenção em procurar novas músicas para explorar o mundo, enquanto 19% descobrem novos sons quando encontram um novo hobby.

"A música é parte de nós e a trilha sonora de nossas vidas está sempre evoluindo. É fascinante ver em nossa pesquisa como a descoberta musical está intimamente ligada a fases e eventos importantes.

Tenho orgulho de dizer que, com 53 milhões de faixas a um toque de distância, a Deezer está pronta para ser sua parceira musical, trazendo música para todos os momento da vida", afirma Aurélien Hérault, diretor de pesquisa e dados da Deezer.

Foto: Deezer Brasil/Divulgação

 

Curiosamente, os momentos em nossas vidas, quando as pessoas procuram uma música variam de país para país:

No Brasil, as pessoas procuram conforto na música quando estão tristes: 70% dos brasileiros se consolam descobrindo novos sons, após um rompimento amoroso, em comparação com apenas 40% dos americanos. Um novo trabalho responde por 34% da busca por novas músicas, enquanto 19% ouvem novas canções quando descobrem um novo hobby e 46% ao explorar novas músicas em viagens.

Os brasileiros também são os mais propensos a fingir conhecer uma música ou artista em um primeiro encontro (29%), enquanto os franceses tendem a ser mais verdadeiros com apenas 18% exagerando seu conhecimento musical.

Já para conhecer novas pessoas 41% dos brasileiros, afirmam buscar uma nova trilha sonora. Os alemães estão mais propensos a recorrer a novas músicas para ajudar na recuperação em momentos de doença ou tristeza (68%), no Brasil esse dado corresponde a 62%, apesar disso os germânicos são menos propensos a usar playlists baseados no humor ou situação para descobrir novas músicas (50%), contra 69% para os brasileiros.

A série de pesquisas da Deezer está inserida em uma estratégia global para entender melhor o relacionamento das pessoas com a música e quando querem ouvir novas músicas e artistas.

No ano passado, a plataforma de streaming de música revelou que, à medida que nos aproximamos dos trinta anos, 65%  ouvem os mesmos sons e param de descobrir novas músicas.

É também provável que o nosso gosto pela música seja moldado desde cedo nas nossas vidas, uma vez que 72% dos pais admitiram ter influenciado o gosto musical dos seus filhos.

Em tempo, realizamos recentemente uma entrevista com o diretor da Deezer Brasil, Bruno Vieira, sobre novas ações da Deezer e a indústria musical: clique aqui para ver.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.