Sábado, 08 Junho 2019 14:05

Estudo aponta que Música é a categoria mais lucrativa do YouTube; veja mais detalhes Destaque

Escrito por Redação MM
Avalie este item
(0 votos)
YouTube YouTube Unsplash

A empresa Pex por meio do seu CEO Rasty Turek divulgou essa semana (4) um estudo que aponta o monitoramento da plataforma YouTube e o desempenho de suas categorias, em especial, Música.

Segundo o estudo, em 31 de dezembro de 2018, o YouTube tinha terminado com os números: 

- 5,2 bilhões de vídeos enviados
- 1 bilhão de horas de conteúdo
- 29 trilhões de visualizações
- 250 bilhões de curtidas + dislikes
- 33 bilhões de comentários

 

Em março de 2019, Susan Wojcicki, CEO do YouTube, compartilhou publicamente que mais de 500 horas de conteúdo estão sendo enviadas ao YouTube a cada minuto.

De acordo com a empresa, o número real é ainda maior. Apenas em 2018, mais de 621 horas de conteúdo foram carregadas a cada minuto, ou mais de 10 horas de conteúdo por segundo.

 

O gráfico aponta que a duração dos vídeos está aumentando, impulsionada principalmente por conteúdo longo, principalmente vídeos de jogos e transmissão ao vivo.

 

Os usuários fizeram upload de mais de 1,3 bilhão de vídeos em 2018. De acordo com o gráfico acima, o crescimento está diminuindo.

Quando analisado o número de usuários que enviam conteúdo, o crescimento está diminuindo. Segundo o estudo, isso não é causado pela competição que atrai os usuários, mas pelo fato de o YouTube ter atingido o pico dentro da população conectada.

 

Dos 4 bilhões de pessoas que agora possuem um smartphone, 800 milhões estão impedidos de acessar o YouTube na China e algumas grandes partes do mundo ainda não têm conexões rápidas o suficiente para consumir conteúdo de vídeo.

 

Música

O YouTube divide o conteúdo em categorias. Essas categorias são predefinidas pelo YouTube e selecionadas pelos usuários no momento do upload. Pessoas e blogs é a categoria padrão.

Isso significa que, se um usuário não alterar a categoria, ele será automaticamente atribuído a ela. O estudo leva em consideração essa análise:

 

O gráfico acima visualiza a distribuição do conteúdo recém-carregado para as categorias mais populares. O jogo é de longe o que mais cresce. Mas, segundo o estudo, isso não os torna mais populares entre os espectadores, nem os torna bons geradores de receita.

Observando a tabela acima, Música, e não Jogo, é a categoria mais lucrativa. Para justificar isso, o relatório da Pex aponta que o conteúdo para jogos é o mais longo, o que exige que o YouTube gaste mais dinheiro hospedando-o.

A música, por outro lado, é a mais curta de todas as categorias, mas, por sua vez, gera a maioria das visualizações por vídeo médio.

Embora a categoria Música recebesse “apenas” 20% de todas as visualizações em 2018, também representava apenas 5% de todo o conteúdo da plataforma.

Música e Entretenimento são as únicas duas categorias que desproporcionalmente oferecem altos retornos (visualizações) sobre o investimento (quantidade de conteúdo = hospedagem e custo de distribuição).

Abaixo o gráfico aponta que 0,64% dos vídeos representam  81,6% de todas as visualizações na plataforma:

A música é a única categoria que atrai centenas de milhões de usuários para assistir aos mesmos vídeos repetidas vezes.

O primeiro vídeo que quebrou 1 bilhão de views foi um videoclipe. A grande maioria dos vídeos com mais de 1 bilhão de visualizações são vídeos musicais.

Para conferir o estudo completo realizado pela Pex, clique aqui. 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.