Terça, 12 Mai 2020 21:43

Em 2019, mercado musical alcança US$ 20,2 bilhões; streaming representa 56,1% da receita total Destaque

Escrito por Redação Mundo da Música
Avalie este item
(0 votos)
De acordo com a IFPI em 2019, o Brasil representa o 10º mercado mundial da música De acordo com a IFPI em 2019, o Brasil representa o 10º mercado mundial da música Divulgação

A IFPI (Federação Internacional da Indústria Fonográfica), a organização que representa a indústria da música gravada em todo o mundo, publicou na última semana (4) o relatório anual Global Music Report.

Frances Moore, CEO da IFPI, disse: “O Global Music Report que emitimos abrange os resultados de 2019 e reflete o trabalho e investimento bem-sucedidos de criadores de música - de gravadoras a artistas e além. É importante ressaltar que a base sólida que construímos nos últimos anos ajudou a proporcionar crescimento em 2019.

Embora os números que estamos relatando sejam um instantâneo dos negócios no ano passado, a pandemia do COVID-19 apresenta desafios inimagináveis ​​há apenas alguns meses. Diante de uma tragédia global, a comunidade musical se uniu por trás dos esforços para apoiar as pessoas afetadas. Essa é uma prioridade crítica e contínua, pois nossas gravadoras membros trabalham para continuar a apoiar as carreiras de artistas, músicos e funcionários em todo o mundo", afirma.

Os resultados do último ano representam o destaque na receita de streaming representando 56,1% da receita total da indústria musical. O Brasil representa o 10º mercado mundial da música.

Incluindo canais de streaming, canais digitais vendas físicas de álbuns e singles,em todos os países, a IFPI também reuniu os maiores artistas de 2019:

1º - Taylor Swift

2º - Ed Sheeran

3º - Post Malone

4º - Billie Eilish

5º - Queen

6º - Ariana Grande

7º - BTS

8º - Drake

9º - Lady Gaga

10º - The Beatles

 

Resultados globais de 2019

No ano de 2019, a receita total do mercado mundial de música gravada cresceu 8,2%, para US$ 20,2 bilhões.

A receita de streaming cresceu 22,9%, para US$ 11,4 bilhões, e pela primeira vez representou mais da metade (56,1%) da receita mundial de música gravada. O crescimento no streaming mais do que compensou um declínio de -5,3% na receita física, uma taxa mais lenta do que em 2018.

Esse crescimento no streaming foi impulsionado por um aumento de 24,1% no fluxo de assinaturas pagas, com quase todos os mercados relatando crescimento nessa área. Havia 341 milhões de usuários de serviços de streaming pagos no final de 2019 (+ 33,5%), com o streaming pago representando 42% da receita total de música gravada.

O trabalho e o investimento das gravadoras continuaram a impulsionar o crescimento dinâmico em diversos mercados da música em 2019; suas redes globais apoiam artistas e suas comunidades musicais, permitindo que eles se envolvam e influenciem outras em todo o mundo, aponta a IFPI.

Foto: IFPI GLOBAL MUSIC REPORT 2020 - THE INDUSTRY IN 2019 | Créditos: IFPI

 

Destaques regionais de 2019:

Pelo quinto ano consecutivo, a América Latina foi a região que mais cresceu (+ 18,9%), com seus três maiores mercados crescendo fortemente: Brasil (+ 13,1%); México (+ 17,1%); e Argentina (+ 40,9%).

A Europa, a segunda maior região do mundo, cresceu 7,2% - depois de quase estável em 2018 - com Reino Unido (+ 7,2%), Alemanha (+ 5,1%), Itália (+ 8,2%) e Espanha (+ 16,3%) apresentando forte crescimento.

A Ásia teve um crescimento geral de 3,4%, uma taxa de crescimento mais lenta que 2018, mas isso se deveu principalmente ao Japão (-0,9%), que viu um declínio nas vendas físicas (-4,8%), seu formato dominante. Em outras partes da região, Coréia do Sul, China e Índia tiveram um forte crescimento (8,2%, 16,0% e 18,7%, respectivamente).

A Australásia cresceu 7,1%, com as receitas digitais totais aumentando 11,6% e as receitas com formato físico caindo 20,4%. A Austrália, um dos 10 principais mercados, registrou um crescimento de 6,0%, com a vizinha Nova Zelândia registrando um aumento de 13,7%.

Os EUA e o Canadá cresceram 10,4%, permanecendo a maior região para receitas de música gravada, respondendo por 39,1% do mercado global. Os EUA cresceram 10,5%, seu quinto ano consecutivo de crescimento. O Canadá, que ficou praticamente estável no ano anterior, aumentou 8,1%.

Foto: IFPI GLOBAL MUSIC REPORT 2020 - THE INDUSTRY IN 2019 | Créditos: IFPI

Para acessar o relatório da IFPI na íntegra, clique aqui.

 

1 Comentário

  • Link do comentário Royal CBD Sexta, 15 Mai 2020 03:37 postado por Royal CBD

    What a stuff of un-ambiguity and preserveness of valuable familiarity about unpredicted emotions.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.