Quinta, 06 Fevereiro 2020 16:35

Músicas no Rádio foram ouvidas mais de 175 bilhões de vezes no Brasil em 2019, aponta levantamento Destaque

Escrito por Redação Mundo da Música
Avalie este item
(0 votos)
Levantamento da Kantar IBOPE Media com a CROWLEY mapeou 13 regiões metropolitanas onde o meio é aferido regularmente Levantamento da Kantar IBOPE Media com a CROWLEY mapeou 13 regiões metropolitanas onde o meio é aferido regularmente Pixabay

A Kantar IBOPE Media e a CROWLEY, empresa especializada em monitoramento eletrônico de broadcast de áudio, realizaram o levantamento Music Heat, que considera quantas vezes e em que minuto as músicas são executadas nas rádios e quantas pessoas estavam ouvindo à emissora no momento da execução. Os dados foram divulgados na última semana, quinta (30) e referem-se ao mapeamento de 13 regiões metropolitanas onde o meio é aferido regularmente.

A combinação desses fatores aponta que o gênero Sertanejo é o líder responsável por 29% de todos os impactos no rádio, logo seguido pelo Pop, com 25%.

 

 

O Music Heat indica que as músicas no rádio foram ouvidas mais de 175 bilhões de vezes no Brasil em 2019. Os cinco gêneros mais ouvidos correspondem a mais de 80% de todo o consumo de músicas no meio:

Inside Radio, estudo divulgado pela Kantar IBOPE Media em 2019, indica que 83% da população ouve rádio e que os ouvintes passam 4h33 consumindo diariamente o meio. Entre estes ouvintes, 93% declararam ouvir música.

Para Adriana Favaro, diretora comercial de veículos da Kantar IBOPE Media, o Music Heat mostra um retrato interessante não só para o meio fonográfico, como, principalmente, para as próprias rádios e seus anunciantes:

“Este levantamento é necessário para que marcas e anunciantes entendam o que o brasileiro consome de música, possibilitando estratégias cada vez mais em sintonia com o público. Por meio dos dados obtidos pelo estudo, é possível saber o que esses ouvintes consomem, de forma a impactá-los de maneira mais acertada e assertiva”, explica.

Eduardo Bonadio, diretor corporativo Brasil da CROWLEY, endossa a importância do estudo para o meio: “Assim como as marcas, as rádios e os artistas passam a definir melhor suas estratégias comerciais. Esse panorama do consumo de rádio e das músicas no Brasil é muito rico e aponta para a consolidação de um gênero que soube se reinventar e vem ganhando cada vez mais público”, finaliza.

 

Desempenho nas Rádios

 

Entre os artistas mais ouvidos nas rádios, o Sertanejo também domina o ranking, liderado pela cantora Marília Mendonça.

 

A música mais ouvida no ano nas rádios foi Atrasadinha, de Felipe Araújo ft. Ferrugem, também do gênero Sertanejo, e foi a única a registrar mais de um bilhão de impactos no ano.

 

Já entre as músicas mais ouvidas do gênero Pop, o segundo mais consumido, a primeira música é “Ouvi Dizer”, de Melim, que alcançou a 18ª posição no ranking geral.

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.