Quarta, 06 Novembro 2019 20:58

Introdução mais curta é uma tendência da produção musical em 2019? Confira análise Destaque

Escrito por Redação MM
Avalie este item
(0 votos)
Introdução mais curta é uma tendência da produção musical em 2019? Confira análise Pixabay

Enquanto introduções longas fizeram grandes clássicos da música, a exemplo de 'Time' de Pink Floyd e seus 2 minutos e 13 segundos, a era digital trouxe consigo um novo tempo musical - literalmente -.

Hoje, logo após o play, você já escuta ou a chamada para o início da música; ou o intérprete cantando os primeiros versos.

Analisando essa dinâmica, o Mundo da Música observou as músicas atualmente nos 10 primeiros lugares dos rankings: Spotify, YouTube e Deezer.

Para o Spotify, foi levado em consideração o ranking semanal, Top 200, de 25 de outubro até 31 de outubro. Para o YouTube foi analisado o mesmo período de datas, dentro do ranking 'Top Músicas'. Já para a Deezer, a base foi a playlist 'Top 100 Brazil' que foi atualizada hoje (6).

Confira a análise abaixo:

 

Spotify

A média de tempo das introduções das primeiras 10 músicas do ranking 'Top 200' é de 8,3s.

A líder, 'Surtada - Remix Brega Funk' de Dadá Boladão possui apenas 5 segundos de introdução.

Seguida por 'Supera' de Marília Mendonça, que é ainda mais curta, com 3 segundos. Já 'Gaiola É o Troco' possui 12s.

Inclusive, dos singles mais escutados na plataforma, 40% possuem 12 segundos de introdução. 

 

Foto: Spotify Charts, 25 a 31 de outubro de 2019 | Créditos: Reprodução/Spotify

 

YouTube

Na popular plataforma de vídeos, a média de tempo das introduções das músicas é de 9,9s.

'Milu' de Gusttavo Lima é o recordista com 20s de introdução, seguido por 'Cobaia' de Lauana Prado com 17s e 'Invocada' de Ludmilla com 14 segundos.

Nesse ranking percebemos uma leve tendência das músicas sertanejas possuírem introduções mais longas.

Foto: YouTube Charts, 25 a 31 de outubro | Crédito: YouTube/Reprodução

 

Deezer

O streaming de áudio traz na liderança do seu ranking "Some Que Ele Vem Atrás" de Anitta e Marília Mendonça, esse single possui 12 segundos de introdução.

A média das introduções em relação às outras plataformas é mais curta, 8,1 segundos, tendo em vista que dois singles possuem apenas 3s de introdução: 'Supera' e 'Lençol Dobrado'.

 

Uma tendência presente em diversas músicas mais executadas é o 'diálogo' existente durante a introdução.

Seja para citar o nome da própria música ou o nome dos artistas, produtoras musicais, seja em caso de música em parceria, ou não.

De maneira geral, podemos concluir que o tempo das músicas está mais curto, bem como, os das introduções também.

Em agosto, fizemos uma análise aqui no MM sobre fortes tendências no ano de 2019 no mercado da música, que configuram o padrão atual da indústria, clique aqui e confira.

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.