Quinta, 31 Janeiro 2019 18:09

Glória Braga, Superintendente do Ecad, anuncia saída no final de 2019 Destaque

Escrito por Redação MM
Avalie este item
(0 votos)
Glória Braga esteve à frente da direção do Ecad por 21 anos. Glória Braga esteve à frente da direção do Ecad por 21 anos. Reprodução / Festival Nacional de Música

A Superintendente do Ecad, Glória Braga, anunciou ontem (30) sua saída da direção da organização no final de 2019.

De acordo com a UBC (União Brasileira de Compositores), a decisão foi tomada em consenso com as associações de música. "A partir do anúncio inicia um processo de transição que acontecerá até o final de 2019. Nesse período, as associações com a colaboração da superintendente, definirão os movimentos de transição, identificarão o novo gestor da entidade, bem como seus futuros desafios", pontua a UBC.

Glória Braga esteve à frente da direção do Ecad por 21 anos. Durante esses anos, acompanhou as mudanças no mercado da música e foi responsável pela inovação nos processos de trabalho e nas práticas de governança da entidade, além de inúmeras conquistas e vitórias administrativas e judiciais.

Advogada formada pela UERJ (Universidade do Estado do Rio) e pós-graduada em Gestão de Empresas pela PUC-RJ. Professora de Direito Autoral da AVM (A Vez do Mestre/Cândido Mendes) e do MBA de Direito do Entretenimento da UERJ. É também membro da Comissão de Propriedade Intelectual do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB/RJ) e da Comissão de Direitos Autorais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RJ). 

Seu primeiro emprego foi no Sindicato dos Músicos, então presidido pelo compositor Maurício Tapajós (1943-95). Permaneceu lá um ano e meio até que, em 1987, substituiu Tapajós na AMAR, uma das dez associações de músicos que compõem o Ecad. Passou ali mais sete anos. Foi convidada a integrar o departamento jurídico do Ecad, quando o superintendente foi afastado, assumiu como superintendente interina e depois, ocupou o cargo definitivamente em abril de 1997.

“Administrar o Ecad foi o maior desafio da minha vida profissional. Agradeço a confiança das associações de música, autores e artistas. Me sinto extremamente gratificada pelos resultados alcançados e com um sentimento de missão cumprida", diz Glória Braga, para a UBC.

O CEO da UBC, Marcelo Castello Branco, diz que: “O nome Gloria Braga se confunde com a defesa pelos direitos dos autores e todos titulares de direitos da música.  Sua contribuição nestes 21 anos à frente do Ecad é indiscutível e valiosa para nossos caminhos futuros nesta transição programada e profissional. Nosso imenso agradecimento a seu profissionalismo e dedicação.”

Informaremos sobre os movimentos de transição no decorrer das novidades que acontecerão nos próximos meses.

 

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.